História resgatada

Uma importante personagem da história de Nova Bréscia está sendo resgatada pela família Berti. A antiga casa da família, localizada no trevo entre os Tigrinhos Alto e Baixo, está sendo restaurada.
A casa, construída há mais de 60 anos por Izidoro Berti, era um ponto de referência nas décadas passadas, quando funcionava como casa de vendas, bodega e até mesmo salão de baile. A filha mais velha de Izidoro e Irma Berti, Lourdes, sempre teve o sonho de trazer a casa de volta para a família, desejo realizado recentemente ao lado do marido Alcides. Seus irmãos apoiaram a decisão e estão contribuindo com a restauração do grande casarão.
No local do atual casarão, existia uma casa menor, que foi comprada por Izidoro e Irma. Nela, além do casal, moraram os pais de Izidoro, José e Maria. Mais tarde, a família construiu a atual casa, maior, com espaço para moradia e para casa de comércio. Nela moravam também o irmão de Izidoro, Benjamin Berti, sua esposa Geni e os filhos Luís Carlos e Neusa. Ermindo Berti, também irmão de Izidoro, morou no casarão até se casar. A casa também foi o lar de todos os sete filhos de Izidoro e Irma: Lourdes, Paulo, Marli, Nestor, Vilmar, Osmar e Tânia.
Além de ser o lar desta grande e unida família, a casa era um forte comércio da época, atendendo aos moradores dos Tigrinhos e das comunidades próximas. Tudo era vendido a granel. Lourdes lembra dos grandes sacos com açúcar, sal, erva. Tudo era embalado em trouxas de papel.  Também vendia fumo e bebidas. O local era ponto de encontro dos homens das comunidades próximas, que vinham todos os finais de tarde e nos fins de semana jogar cartas. 
Os bailes promovidos pela família Berti no casarão eram famosos na época. Realizavam dois a três bailes por ano, sempre com um grande público. Os bailes de carnaval eram os mais concorridos, com pessoas de todo o município participando. O salão de baile foi construído anexo à casa, que no resto do ano era usado como depósito. Lourdes lembra que a festa começava no entardecer e ia até de manhã. “Até os Corsários tocaram lá”, recorda Lourdes.
A casa era também uma referência para o Padre da época. Era lá que ele ficava quando ia rezar missa em um dos Tigrinhos num dia, e no outro Tigrinho no dia seguinte. A religiosidade fazia parte da família, que, nos Natais, construía um grande Presépio na sala de visitas. Lourdes lembra que a sala ficava toda decorada com laguinhos, estradinhas feitas com musgos e pedras, tudo colhido na mata para enfeitar o presépio. Nas noites de Natal, os moradores da comunidade vinham na missa na Igreja Matriz no caminhão de Izidoro, mas antes passavam no casarão para ver o presépio da família.
Por volta de 1975, a família mudou-se para o centro da cidade, onde estabeleceu seu comércio. A casa foi vendida para Tchesco Zonatto. Este, por sua vez, vendeu para Décio Valer que, posteriormente, vendeu para Arcângelo Schena. Recentemente, Lourdes e seu marido Alcides Valer compraram a propriedade, devolvendo à família Berti parte de sua história.
Agora, a família pretende restaurar a casa, mantendo suas características originais. Quer usá-la como um ponto de encontro da família. E a primeira festa já está marcada: o fim de ano será nela. 
 

Canarinho conquista o Pentacampeonato

No domingo (05/07), o município conheceu o Campeão Municipal 2015. Após quatro meses de competição, chegou ao final o Campeonato Municipal de Futebol Amador – Copa Sicredi, que teve como finalistas as equipes do Canarinho de Linha Pinheiros e o Cristal de Linha Estefânia.
A primeira partida da final aconteceu no dai 28 de junho, em Linha Estefânia, quando o Canarinho saiu na frente, vencendo por 2X1. Em Linha Pinheiros, onde aconteceu a grande final deste ano, o resultado foi novamente positivo para o Canarinho.
Depois de um primeiro tempo encerrado em 0 X 0, com duas bolas salvas pela zaga do Cristal, o Canarinho conseguiu driblar a defesa e marcar o primeiro gol da partida, logo no início do segundo tempo. Dimitri chutou de longe, no cantinho esquerdo do gol, não dando chance de defesa para o goleiro do Cristal, Mateus. O segundo gol nasceu da garra do atacante Guilherme, que não desistiu do lance, dividiu com o goleiro, levou a melhor, e marcou o Canarinho. Já no final do jogo, Dimitri marcou novamente, consagrando-se o goleador da competição com 15 gols marcados.
O Cristal lutou até o final, inclusive tendo também uma bola salva pela zaga do Canarinho, mas não conseguiu reagir, terminando  a competição com o vice-campeonato.
No final da partida, a equipe do Canarinho festejou seu quinto título municipal, segundo consecutivo,  ao lado da grande e apaixonada torcida.  O clube havia sido campeão em 1978, 1996,  2001 e 2014.
 
Resultado final
Campeão - Canarinho
Vice-campeão - Cristal
3º lugar - Botafogo de Jacarezinho
Disciplina - Cristal
Goleador - Dimitri Diehl/Canarinho, 15 gols 
Goleiro menos vazado - Andre Sangali/Botafogo de Jacarezinho, sete gols.
 
 
 
 
 

Santos padroeiros prestigiam São João Batista

A Paróquia São João Batista realizou, no dia 21 de junho, a festa em honra ao santo padroeiro de Nova Bréscia. As comemorações pelo dia de São João Batista culminaram com a festa, mas começaram há mais tempo, quando o Santo peregrino visitou todas as capelas pertencentes à Paróquia. Uma imagem de São João Batista foi levada de comunidade em comunidade, quando foi recebida com missa e confraternização entre os moradores.
A última capela a receber o Santo foi a Capela São José, do centro de Coqueiro Baixo, que teve a incumbência de trazer o santo de volta para casa. Com procissão e fogos de artifício, os fiéis recepcionaram São João Batista na Igreja Matriz, onde uma imagem de todos os demais santos, protetores de todas as capelas pertencentes à Paróquias, aguardavam pelo santo padroeiro.
A missa em honra a São João reuniu fiéis de todas as comunidades atendidas pela Paróquia de Nova Bréscia, que culminou com uma procissão até o Salão Paroquial, onde todos reuniram-se para o almoço festivo.
À tarde foi feito o sorteio da rifa de São João. Os vencedores foram: 12° Lugar: 01 liquidificador, of. Banrisul, n° 7.248- Laor Valer, N. Bréscia; 11° lugar: 01 cafeteira, of. Clínica Médica Siqueira, n° 11.133, Olga Bortoncello, Coqueiro Baixo; 10° lugar: 01 jogo de lençol, of. Tigrão Áudio, n° 3.594, Veríssimo Caumo, Coqueiro Baixo; 09° lugar: 01 vale compras de R$ 150,00, of. Sup. Bresciense, n° 490, Valdir Schena, Nova Bréscia; 08° lugar: 01 pneu, of. Laudir Delazeri, n° 12.226, Paulo Valduga, La. Ernesto Alves - Nova Bréscia; 07° lugar: 01 vale compras de R$ 200,00, of. Sup. Scartezini Redefort, n° 5.507, Reni Valgoi, La, Caçador - Nova Bréscia; 06° lugar: 01 coberdon gigante, of. Confecções TEFEM, n° 10.514, Mari Brandão, La. Jacarezinho - Nova Bréscia; 05° lugar: 01 bolsa feminina, of. D’Pauli Bolsas, n° 12.710, Renato Valer, La. Tigrinho Alto - Nova Brescia; 04° lugar: R$ 300,00, of. João Carlos Zambiasi, n° 3.758, João Vitror Faccioni - Coqueiro Baixo; 03° lugar: R$ 400,00, of. Gelson Laste e Dr. João Carlos Bassinai n° 10.402, Francisco (Adroaldo) Parizoto Ferreira - Soledade.; 02° lugar: Poupança Sicredi R$ 500,00, n° 7.299,  Lais Scartezini Giovanaz- Nova Brescia; 01° lugar: 01 moto CG 125 Fan KS 2015, of. da Paróquia, n° 5.755, Carlos Delzeri, La. Coqueiro Alto - Coqueiro Baixo.
 
 
 

Hospital busca apoio da comunidade

O Hospital São João Batista iniciou, no mês de junho, a distribuição de carnês para doação de valores à instituição. Foram confeccionados 1.500 carnês que já estão sendo distribuídos para as família de Nova Brescia, Capitão e Coqueiro Baixo.  Com estes carnês, as famílias podem fazer doações em dinheiro, através de depósito em conta do Hospital, com valores voluntários acima de R$ 10,00. As doações podem ser feitas mensalmente ou de acordo com as possibilidades das famílias.
Segundo a Assessora do Hospital, Ivania Dalmoro Basso, estes valores serão utilizados para a manutenção das atividades diárias do hospital e também para algumas pequenas reformas, como por exemplo a retirada da madeira da secretaria e da entrada, a qual está sendo uma exigência do corpo de bombeiros e da Secretaria de Saúde do Estado. Também será utilizado para a colocação de câmaras e porteiro eletrônico para a segurança à noite, pois a entidade teria que contratar dois guardas para o horário noturno o que custaria em torno de 7.000,00 por mês. Já as câmaras e o porteiro eletrônico vão custar em torno de R$ 2.500,00 somente uma vez, sem custo mensal.
As doações feitas pelas famílias dos três municípios estão sendo feitas em uma conta corrente especialmente criada para este fim. Assim, a entidade pretende prestar contas trimestralmente, divulgando o valor arrecadado e os investimentos realizados através dos veículos de comunicação do município. 
Segundo Ivania, os governos estaduais e municipais não possuem mais recursos para suprir as necessidades de custos hospitalares, todos os medicamentos estão aumentando e os repasses do SUS são os mesmos valores desde 2012. Assim, a entidade necessita da colaboração das pessoas que precisam do atendimento do hospital.
 
Você está aqui: Principal Notícias Destaques