Bresciense participa de concurso Plus Size

Quem não brincou de desfile na infância? Toda menina adora imaginar que está num concurso de beleza, ou que é uma modelo, desfilando numa passarela, com muitos fleches dos fotógrafos. No entanto, o mundo da moda sempre se mostrou bastante rigoroso, restringindo a participação da maioria das pessoas, consideradas “fora do padrão” exigido pelas passarelas.
No entanto, nos últimos tempos, a magreza extrema das modelos tem sido criticada e a saúde tem sido colocada em debate. Assim, uma nova linha de modelos vem ganhado espaço. As modelos Plus Size, com manequim acima de 46. A bresciense Marina Martini Fontana é um exemplo desta nova tendência. A professora de 32 anos está participando do concurso de beleza Top Miss Plus Size RS, concurso de beleza do manequim 46 ao 60.
Marina conta que o concurso tem o objetivo de divulgar a importância de se sentir bem consigo mesma. Deixando de lado os estereótipos impostos pela cultura moderna, sendo que o mais importante é “se aceitar da forma que somos e sermos felizes”.
A oportunidade de participar do concurso surgiu com uma curtida de Marina na página do Top no Facebook. Logo depois, uma das organizadoras entrou em contato com ela fazendo o convite. 
-Conversei com o Fábio,meu marido, que se colocou como o maior incentivador! Depois veio o apoio de meus pais e familiares – conta Marina.
O concurso teve uma pré-seleção em julho, quando as candidatas foram avaliadas individualmente pelas organizadoras do evento, Betânia Castoldi, Fabiane Niewierowska e Anne Silveira, e pela fotógrafa Jamile Francetto. Nessa etapa ocorreu uma entrevista, fotos e vídeo. Foram 235 inscritas de todas as regiões do Estado, 53 foram classificadas para a final, dentre elas, Marina. Até a final, elas terão compromissos como as fotos oficiais nos dias 19 e 20 de agosto, workshops de dança, passarela, moda, maquiagem no dia 10 de setembro. O primeiro encontro com os jurados será no dia sete de outubro e a grande final no dia 21 de outubro. Tudo acontece no Swan Hotel, em Novo Hamburgo/RS.
As candidatas são avaliadas pela desenvoltura, passarela e engajamento com a proposta do concurso. O concurso premiará cinco candidatas: três recebem faixa de Miss Top, uma de Miss fotogenia e outra de Miss Destaque, esta para a candidata que mais divulgar o concurso através das redes sociais.
Marina conta que traz da experiência o aprendizado.
- Sempre gostei de moda e de desfiles, sempre tive o sonho de desfilar para algum concurso, infelizmente era fora dos padrões, agora encontrei um concurso que aceita a beleza “diferente”.  Conhecer marcas que trabalham e se preocupam com o segmento Plus Size, como a Stylosa, a Mellbout e a Sizély. Também levo o apoio e o carinho das pessoas. O conhecimento de uma área nova, novas pessoas, novos contatos e fortalecimento das relações com pessoas que realmente são importantes para mim.
Marina aproveita a entrevista para fazer alguns agradecimentos: “Primeiro ao JNB por abrir esse espaço!  Ao meu maior incentivador, o Fábio! Aos meus pais e todos os familiares. A minha amiga Mônica, a Eni & Duda Ciceri (Beleza - Estética - Spa) E a todos que vem curtindo e compartilhando as postagens no meu perfil. Quem quiser acompanhar no Facebook tem meu perfil: Marina Martini Fontana, minha página: Marina Martini Fontana Plus Size Model, e no Instagram: fontanamarinamartini.
 

Lemos despede-se do JNB

O Colunista do Jornal Nova Bréscia, Aristolino Borges Lemos, que participou da criação do jornal há 25 anos e que, desde lá, colaborou voluntariamente com o periódico, decidiu encerrar a publicação de sua Coluna do Lemos. Como forma de agradecer pelo empenho do colunista nestes 25 anos de história, a Diretora do JNB, Deise Delazeri Scartezini entregou a ele um símbolo dos 25 anos do Jornal Nova Bréscia.
Leia a seguir a despedida do Senhor Lemos.
 
“Hoje (08-08-2017), recebi, em minha residência a Jornalista e Editora do Jornal Nova Bréscia Deise Delazeri Scartezini, a qual veio trazer-me um brinde referente aos 25 anos de existência do Jornal. Também, aproveitando a ocasião para registrar a minha saída de colunista do Jornal, no qual por 25 anos  prestei colaboração, de forma gratuita e efetiva. No dia dois de agosto deste ano eu já havia comunicado a minha decisão de deixar de escrever o texto Coluna do Lemos.
O deixar de escreve para o JNB não quer dizer que estou desistindo de algo precioso e sim deixando para trás mais uma etapa da história da minha vida. Sei que sempre há novos desafios e surgem outras oportunidades para que eu possa continuar a fazer o que é bom.
Ficarei na torcida pelo crescimento do nosso jornal, pelo seu sucesso, porque sei que continuará levando em frente as belíssimas histórias do nosso povo e município.
Tenho do jornal, comigo, a certeza de ter realizado, junto com os Editores João Carlos Tiburski (Em memória) e Deise Delazeri Scartezini, atual proprietária, com os colunistas colegas e funcionários do jornal maiores trabalhos do que acreditamos.
Confesso com o coração vibrante de gratidão que percorri esses vinte e cinco anos de colunista escrevendo iluminado pela luz do ESPÍRITO SANTO DEUS E SENHOR NOSSO, cuja luz, acredito, que nossos leitores também a recebiam em nossos escritos.
Passaram-se 25 anos nos quais vencemos desafios, saltamos montanhas de dificuldades, subimos e descemos, chegamos a andar sozinhos, mas em tempo algum paramos de andar na busca de soluções para o crescimento do jornal, do município e do povo bresciense, sempre contando com o apoio das entidades públicas, particulares e a população.
Hoje, faço a minha saída do JNB, da Editora e de todos que fazem o dia a  dia do jornal, dos leitores e leitoras agradecendo  a força e o carinho de todos.
Lemos - 08-08-2017”.

CRAS amplia as atividades em 2017 para crianças e adolescentes

“A dança como expressão de emoção, sentimento e afetividade. A dança como um método educativo que desperta valores como o respeito, a amizade e a cordialidade. A dança na relação de gênero construindo laços e hábitos saudáveis. Incluindo, fortalecendo e gerando novos espaços de participação na comunidade. A dança como um novo jeito de ser e de se expressar na sociedade”.
Com este pensamento, o CRAS iniciou, em 2017, a oficina de dança de salão, querendo despertar uma nova geração de jovens que dançam, se divertem de forma sadia e respeitosa, que desperte as potencialidades e experiências positivas na formação do caráter das crianças e adolescentes.
A pedido de muitas crianças que participam do CRAS, a Secretaria de Assistência Social está oferecendo aulas de dança de salão gaúcha nas terças e quintas-feiras na parte da manhã e terças-feiras à tarde. São mais de 70 crianças que participam da aula coordenada pelo estagiário de Educação Física Bruno De Maman. As aulas também são estendidas aos grupos de idosos que demonstrarem interesse. 
- O CRAS sempre prezou pela qualidade dos serviços prestados com profissionais comprometidos e um atendimento de qualidade – frisa a Assistente Social Márcia Garibotti.
Bruno também ministra aulas de xadrez, nos mesmos dias da aula de dança. 
As atividades de ginástica de trampolim foram ampliadas esse ano para mais 43 crianças do turno inverso da escola, da faixa etária de seis a nove anos. Para isso foi ampliado a carga horária do professor Minoru Otsuka para atender ao pedido de muitos pais e da comunidade. 
Uma nova psicóloga, Fabrine Taffarel, também foi contratada para atender ao grupo de adolescentes de 15 a 18 anos nas atividades de teatro e educação preventiva, que são atendidos nas segundas-feiras à tarde; crianças e adolescentes que são atendidos nas terças-feiras de manhã e à tarde no turno inverso da escola.
No resumo geral os serviços de convivência e fortalecimento de vínculos oferecidos atualmente pelo CRAS no turno inverso da escola corresponde a 
47 crianças de 6 a 9 anos,
36 crianças e adolescentes de 10 a 14 anos,
12 adolescentes de 15 a 18 anos
No total, 95 crianças e adolescentes são atendidos semanalmente no CRAS.
  
 

Inaugurado primeiro oratório do mundo em honra a Madre Assunta

Uma grande festa marcou a inauguração do oratório em honra a Madre Assunta Marchetti, beatificada no dia 25 de outubro de 2014. Centenas de pessoas participaram da festa, que contou com a presença de devotos de diversas partes do estado, como São Paulo, Porto Alegre, Alvorada, Canoas, Passo Fundo, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, São Domingos do Sul, Guaporé, Serafina Corrêa, Muçum, Anta Gorda, Roca Sales, Getúlio Vargas, Vale Verde, Bagé.
A programação iniciou Às 10 horas da manhã, em frente à Escola Nova Bréscia, instituição que Madre Assunta ajudou a criar quando veio para o município em 1919. Dali, a imagem de Madre Assunta e sua relíquia seguiram em procissão, acompanhadas por dezenas de fiéis, percorrendo as ruas em torno da Praça da Matriz, com parada em frente ao Hospital São João Batista, lembrando que Madre Assunta também trabalhou pelos doentes do município.
A procissão seguiu até o oratório de Madre Assunta, construído ao lado da Igreja Matriz São João Batista. O padre José Grilli deu bênção ao oratório e em seguida, à imagem de Madre Assunta, esculpida pelo artista Leonardo Caporale, em Roma, Itália. A Postuladora da Causa de Canonização da Bem-aventurada Assunta Marchetti, Irmã Leocadia Mezzomo, de São Paulo, dirigiu a palavra aos presentes e concluiu colocando a imagem de Madre Assunta no nicho de vidro, no oratório, junto a sua relíquia. Em seguida, todos participaram da celebração eucarística na Igreja Matriz, animada pelo grupo Cantare La Vita.
 
A obra
O oratório foi projeto do Arquiteto Marcelo Nedeff, de Nova Prata/RS. O trabalho da execução da obra foi acompanhado e coordenado por Mauro Zambiasi. Todo o trabalho dos dois profissionais foi totalmente gratuito.
O valor investido no oratório foi de R$ 51.200,00. Deste total, R$ 50mil foi doado por Ida Zambiasi (in memoriam) e R$ 1.200,00 vindos da arrecadação da festa inaugural do oratório, no qual participaram cerca de 600 pessoas.
A imagem da beata custou 1.400 euros. Os demais gastos, no valor de R$ 10.000,00 foram custeados pelas Irmãs da Província Cristo Rei, Porto Alegre/RS.
 
Canonização
O processo de canonização de Assunta Marchetti está prosseguindo normalmente e a postuladora, Ir. Leocadia Mezzomo, já tem dois casos de possíveis milagres que estão sendo analisados. Basta somente que um dos casos seja reconhecido como fato inexplicável à ciência atual por parte da equipe médica do Vaticano. Quando isto acontecer, Madre Assunta Marchetti será declarada Santa para a Igreja Universal.
Você está aqui: Principal Notícias Geral